segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

YPSILONE! Brandão não gravou, mas o Postigo vai gravar! Uhuulll!! :)



Uhuuulll !!!

Acabei de saber que o Wanderson Postigo vai gravar YPSILONE,
no cd que ele tá gravando no Rio de Janeiro
com a produção do grande Ricardo Leão !

Parceria minha com o Kleuber Garcez,
do repertório da Pó De Ser ,
faixa que abre nosso EP (para download aqui: ttp://tudotortoemlinhareta.blogspot.com.br/

E deve rolar uma participação mais que especial e inimaginável
que me deixou ainda mais impressionado de saber
(mas por enquanto é segredo o babado...)!

O nosso mestre Brandão  tinha ficado em dúvida de gravá-la no cd dele
(o já antológico "Cai pro pau, gordin mané", pra download aqui:
http://carlosbrandao.mus.br/ ),
mas acabou gravando outra parceria nossa: "Reduzido a pó"...
Daí apareceu outro maluco botando fé nela!

O Postigo é um cantor talentoso e muito dedicado, além de ser um verdadeiro gentleman.
Ele tá trabalhando na Globo, no Projac, onde tem feito muitos contatos.
O cd dele vai contar com participações especialíssimas.
Torço pela carreira dele e fico aqui curioso com o que vai sair nesse disco... :)
Massa demais!!! "Ei, achei o ponto G!"

Chamada circense do Brandão para "O SHOW CONTINUAR"...

Olha a chamada circense que o Brandão fez do meu show de volta... rs

https://www.facebook.com/carlos.brandao.927/posts/10202811943837652?notif_t=story_reshare
"Dia 20 de fevereiro tem show do Diego de Moraes, no Teatro Goiânia.
Aproveite para ver o homem que escapou da morte e hoje alegra as plateias entoando canções de amor e de morte.
Aproveite para ver de perto sua couraça extraterrena, que o impediu de partir dessa para melhor.
Ele não é parente da mulher macaco; ele não é o motoqueiro do globo da morte; mas é um mascate porreta.
E isso o transforma numa atração a parte.
E aí, vai perder, xarope?
rsrsrsr"

domingo, 26 de janeiro de 2014

IBIRAS, EU TE AMO!

Diego & O Sindicato + Gloom no Ibirapuera:  http://youtu.be/RGnwA-UM28Q




Legal demais que rola hoje no Auditório Ibirapuera em SP (templo sagrado da música!), representando Goiás, a sonzeira: dos brothers psicodélicos dos Boog Arins e da talentosa Bruna Mendez !

Tive a felicidade de tocar nesse palco mais TIMBRADO do Brasil em 2011,
com Diego e o Sindicato & Gloom: http://www.youtube.com/watch?v=RGnwA-UM28Q (vídeo via Cléver Cardoso)

E ano passado pude me emocionar profundamente com três apresentações nesse lugar mágico:

1 - O showzaço de 70 anos do mestre Jards esbanjando vitalidade, que contou até com uma participação inesperada do mestre "cabeça" Walter Franco
cantando "Canalha", num momento de catarse coletiva (que filmei do
celular, mesmo não podendo filmar, e joguei aí no youtube, pois sou um
CANALHA (rsrs): http://www.youtube.com/watch?v=7za3sneCCss

2- Showzaço dos clowns geniais: Os Mulheres Negras ("o gordo e o magro brasileiros"), após o lindo documentário Música Serve Pra Isso - Uma História dos Mulheres Negras de Sandro Serpa & Bel Bechara


3 - A arrepiante "hip hópera" ORFEU
MESTIÇO, que faz um mosaico da história contemporânea brasileira,
passando por ditadura e conflitos sociais. Fui a convite da minha amiga Astronauta Mecanico e tive a surpresa de rolar uma participação mais que especial do Jair Rodrigues cantando "Disparada".

Momentos especiais!

Ibiras, eu te amo!
Ibiras, eu te amo! :)

No programa ESPÍRITO DA MÚSICA!

Hoje rolou minha participação no programa Espírito da Música da Rádio Ufg  realizado pelo querido casal Andréia Miklos & Sérgio Eduardo Ribeiro Valério !
Reprise na segunda às 14hs e sábado às 19hs ! 
Depois disponibilizam no soundcloud:  
https://soundcloud.com/espirito-da-musica 
Olha o que eles escreveram sobre mim:
http://programaespiritodamusica.blogspot.com.br/2014/01/diegodemoraes.html
 

Massa!

sábado, 25 de janeiro de 2014

A LUTA PELA CULTURA na capa do O Popular nessa sexta!


Será a capa do O Popular dessa sexta um documento histórico de mudanças na sociedade, expressão de novos tempos? Talvez... Será que está começando o século XXI em Goiás?
Pelo menos essas manchetes são bons sinais no sentido de destacar setores em luta.
Como bem colocou a Nega Lilu:
“Não é todo dia que a Cultura é manchete de jornal. Você se lembra quando foi a última vez que isso ocorreu? Eu não. Quando a gente se organiza é assim.
Mas estejamos atentos e fortes porque a vitória de ontem é insustentável. Somente a consolidação da política pública cultural pode trazer avanços concretos: gestão democratizada, planejamento, financiamento sistemático, controle social.”

Muito boa a repercussão do “MANIFESTO CONTRA A TESOURA
(ou Arte e Cultura como cabelo ou Não é só pelos 50%)” do Carlos Cipriano (que simbolicamente raspou metade do cabelo, da barba e até da sobrancelha, se tornando uma imagem representativa da atual luta da classe artística goiana pelo Fundo de Cultura) e de todos envolvidos nessa discussão pública ( Orlando Lemos , Ney Couteiro representando a Ampliart, Edival Lourenço representando a UBE, etc ) contra o corte!
Agora é ficar ligado nesse PLANTÃO DO FUNDO CULTURAL:
http://www.facebook.com/events/629371903777253/?fref=ts
 


****************************************

Além disso, da luta pela Cultura como uma pauta central, nessa capa ainda teve esse destaque pra delegada que fez a troca de sexo!
Legal que na matéria ressaltou como ela é uma profissional exemplar:
http://www.opopular.com.br/editorias/cidades/delegada-dá-um-basta-em-sua-angústia-pessoal-1.462844
Já ouvi dizer que ela desenvolveu um bom trabalho aqui em Senador Canedo!
Como apontou a querida Lydia Himmen sobre a delegada:
“Diretamente da terra de João Campos (e também a minha, por acaso), mostrando que nem todos pensam como ele! EXCELENTE!”

Competência e dignidade, grandes armas na luta contra o preconceito! Me lembro da minha amiga Walquiria Hiller , excelente pesquisadora e professora ética que também espera pra fazer a troca de sexo... Na minha época de graduação, Walquiria atendia pelo nome “Diomídio” e era um excelente aluno. Até lembro do professor João Alberto brincando um dia que tinha que estudar muito pra conseguir “orientar” o Diomídio, pois era um aluno muito dedicado, que tirava excelentes notas e tinha um senso crítico muito aguçado. Muito do meu diploma devo à nossa amizade e às nossas discussões teóricas na época de faculdade, pois o Diomídio nunca faltava aula e lia todos os textos. Mês passado tive a felicidade de receber sua visita, juntamente com os professores João Alberto, Thiago Oliveira Martins, Nathalia Gomes Nathalia e Edson Junior. Foi a primeira vez que a vi enquanto “Walquiria” mesmo (de vestido, cabelo liso, feminina). Durante o nosso bate-papo teve uma hora em que ela começou a dar uma aula crítica pra todos nós, refletindo sobre o caos e os problemas da educação no Brasil, sobre sugestões de metodologia do ensino, ética, etc. Ali, quando ela falava, vi que ela mudou seu nome e visual, assumindo seu verdadeiro eu, mas continua com a perspectiva social e revolucionária (até mais, eu diria!) de quando a conheci. Torço pra que ela retome as atividades acadêmicas e pra que continue desempenhando bem seu trabalho enquanto educadora; pois pessoas corajosas e dignas assim, como Walquiria e a delegada Laura, tornam o mundo melhor.
Quando eu cantei em “Amigo” (“Amigo eu sempre tento ser um pouco diferente”) era real. Essa música até entrou nesse documentário “Diferente: Três Corações” do Paulo Morais de MG, que mostra histórias de vida de pessoas que tem alguma diferença em relação aos padrões da comunidade:

http://www.youtube.com/watch?v=Du6VbQyH9Co

Fico feliz por estar cercado de pessoas estraordinárias que fazem a diferença, mesmo numa terra com tantas adversidades!
Graças às pessoas que fazem a diferença (que fazem as antíteses que levam às sínteses) é que a história caminha. Como dizia o anjo torto Torquato Neto:
“o Brasil deve TUDO aos seus melhores loucos”!
E, graças aos “loucos”, Goiás tá começando a entrar no século XXI. Mas pra isso ainda temos que lutar contra o coronelismo de sempre, que devasta essa terra. Até me lembrei de uma música que o Carlos Brandão postou dia desses (pra mim, Vinícius Soares e a turma da Saraivada Produções Culturais ), uma música dele com o Silvio Barbosa, relembrada pelo professor Nasr Chaul, dos anos 70, sobre o sonho de Goiás deixar de ser um sertão e Goiânia virar uma cidade, aqui ela:
http://www.youtube.com/watch?v=cQLUOFK3Lvw
E o Brandão foi um cara que contribui muito para essa terra ser mais cosmopolita, pois faz a diferença por onde passa...
Sim, Rodrigo Alves “fazer jornalismo de verdade vale a pena”, SIM!
Fazer a diferença, vale a pena: seja na cultura, na delegacia, na sala de aula, no jornalismo... Que mais capas como essa venham, respondendo à lutas!
Não estou certo do que eu disse lá em cima: que talvez essa capa seja expressão de novos tempos, até porque não posso julgar o livro pela capa e também porque grita em mim um lado punk que concorda com outro mestre que faz a diferença: Oscar Fortunato (que, como no lema de “Let’s Play That”: “desafina o coro dos contentes”)...
Fortunato postou um manifesto cético, mas que aposta na arte em si como salvação:
http://instagram.com/p/jhX-Yazai0/

“ Temos quase nada para nos orgulhar. E nesse ‘quase nada’ temos a Arte e ela sempre salva. Nos salva do cotidiano cinza e violento dessa cidade quebrada. Nos defende de nossas rotinas. Nos fornece material para o alívio do espírito. Coisa que não tem indústria nem fábrica que processe. Talvez resida aí a má vontade dos políticos com a Cultura. Fornecer idéias, ter um povo pensante. Artistas são perigosos, podem inspirar. Podem mudar idéias. Povo culto pode ser um povo 'perigoso'. E é claro que eles não querem isso. Vão continuar nos dando a nossa dosinha diária de ‘zezédecamargo’. Uma ração miserável de coralina e uns festivaizinhos meia-boca para ir apaziguando a fome leonina que sente nosso povo. Não foi a segunda vez e nós sabemos que não será a última. Pobre do artista que vive nessa terra. Pobre dessa terra que trata tão mal seus artistas. Que Deus nos proteja!”

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

PALHAÇO-MENINO NA FOLIA DE REIS !




PALHAÇO-MENINO NA FOLIA DE REIS !
Domingão quero demais ir nesse Encontro de Folias de Reis:
http://culturagoiania.com.br/goiania-recebe-13o-encontro-de-folias-de-reis/

Folia de Reis é uma manifestação cultural que me lembra demais do meu avô Antônio Evaristo, que sempre recebia os foliões em casa (né tia Margarida Rodrigues de Moraes?)
Mexe com minhas memórias mais profundas de criança.
Eu me encantava tanto com aquela festança lúdica, que mistura o sagrado e o profano. Me fascinava tanto que aos 6 anos, mais ou menos, até pedi pra Catarina (que cuidava de mim) me fazer uma máscara de palhaço de cartolina, pois eu queria acompanhar a Folia de Reis. Pena que não tem foto disso, mas aí que está a raíz do meu clown...
(viu Thiago Moura?)! <:o br="">Me lembro que os palhaços da Folia, além da máscara e das roupas coloridas, tinham um cabo de vassoura com umas tampinhas de garrafas amassadas pregadas que quando batiam no chão fazia barulho.
Tinha rolado uma briga no bar que meus pais tinham e um bêbadaço lá quebrou um taco de sinuca. Daí eu peguei o pedaço que sobrou do taco e pedi pro meu tio Leonardo
(que na época morava com a gente e era como se fosse meu irmão mais velho pra mim - tia Fabiana pergunta se ele lembra desse fato... rsrs  ) fazer um mini-cabo com as tampinhas pregadas e tal. Eu me sentia um mini-palhaço de Folia de Reis!
Mal sabia eu que anos depois ficaria brother do Domá da Conceição ( http://doma-da-conceicao.tnb.art.br/ ), esse grande violeiro que também faz um palhaço de folia Anjo Alecrim... Cresci e hoje sou esse palhaço que tá aí pra animar a folia da vida! :) 

Ensaio com Carne Doce! O SHOW VAI CONTINUAR!



O SHOW VAI CONTINUAR!

Muito legal o encontro ontem com o querido casal Macloys & Salma, da banda Carne Doce , uma revelação muito interessante de 2013, que farão uma participação no show dia 22 de fevereiro no Teatro Goiânia !

Para ouvir o EP ("Dos Namorados") deles: https://soundcloud.com/carne-doce

Matéria e entrevista com eles no O Globo :
http://oglobo.globo.com/blogs/amplificador/posts/2013/05/16/o-sabor-da-carne-doce-496749.asp

Por sugestão da Salma vamos "ressuscitar" a música "Vou Não Vou" (primeira parceria minha com o Kleuber Garcêz!). Ainda não gravamos ela, só tem essa gravação tosca de quando estávamos começando com a Pó de Ser:
http://www.youtube.com/watch?v=sEx4foK1n3Y



Massa! :)

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Estragando o instagram...

Agora eu também estou "estragando" o instagram...
ó meu "estragão": http://instagram.com/diego_de_moraes
Cézanne, o tataravô do instagram (cartum de Bruno Maron).

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Gustavo Veiga - CAÓTICO!




"Caótico, neurótico, sinceramente drástico!"

Histórico! Direto dos anos 70! E ainda inédita!

Primeira parceria de Carlos Brandão & Gustavo Veiga,
(que sempre falo que é o "John & Paul do cerrado")!

Além da dupla dinâmica, também tem o César Veiga (irmão do Gustavo) como parceiro na letra.
Esse rockão nunca foi gravado!
Há anos digo que quero gravá-lo. Até em 2012 fui na casa do Gustavo pra filmá-la.
Um momento bem descontraído, meio "caótico"...
Acabei de postar, aí no youtube...



Fiquei sabendo que o João Lucas vai gravar um cd chamado: "João canta Brandão"!
Com a produção do Goiaba (que por coincidência é parente do Gustavo)...

Acho que será a oportunidade de realizar meu sonho "caótico" de gravar esse rock!

"A vida assim sem métrica"...
;)

Renato Teixeira - "O que era doce acabou"



Postei essa pérola do Renato Teixeira aí no youtube! ;)

4ª faixa  do primeiro LP de Renato Teixeira - Paisagem (1972).
Mais informações: http://brnuggets.blogspot.com.br/2007/04/renato-teixeira-paisagem-1972.html


"Ultimamente tenho adoçado o meu café com sal"

Rockão!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Teaser do meu show de volta! O SHOW VAI CONTINUAR!

Teaser do meu show de volta joguei hoje no instagram: http://instagram.com/p/jZOrx4FZkr/#
video


Dia desses que comecei a ESTRAGAR lá o instagram, ó: http://instagram.com/diego_de_moraes

"O SHOW VAI CONTINUAR"!
Dia 20 de fevereiro, quinta, às 21 hs, no Teatro Goiânia!
Uma celebração da vida!!!!
:)

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

CALA A BOCA, PORRA! (Hermeto)

"Ô, mulé, cala a boca, porra!
Sua voz tá mais alta que meu som aqui!
CALA A BOCA, PORRA!
Depois diz que eu sou louco. Louco é quem fala mais alto na hora do som mais celestial do mundo! Se pagou, não se lembra da grana, que eu pago depois, tá?
Se não calar eu vou embora.
Eu quero silêncio, porque eu amo a música!
Muito obrigado."
(Hermeto Pascoal, grande bruxo da música!)

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

DIA MUNDIAL DO COMPOSITOR

15 DE JANEIRO - DIA MUNDIAL DO COMPOSITOR!

Abração pra todos os colegas compositores!
Um salve para os arquitetos da palavra cantada!
Viva os cancionistas!

Como digo nessa músiquinha:
"o showman sempre se cansa
e o compositor não descansa"


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Paulo Leminski - Inutensílio

"A poesia é um inutensílio.
A única razão de ser da poesia é que ela faz parte daquelas coisas inúteis da vida que não precisam de justificativa. Porque elas são a própria razão de ser da vida. Querer que a poesia tenha um porquê, querer que a poesia esteja a serviço de alguma coisa é a mesma coisa que querer que um gol do Zico tenha um porquê além da alegria da multidão, é a mesma coisa que querer que o orgasmo tenha um porquê, que a alegria da amizade e do afeto tenham um porquê.
A poesia faz parte daquelas coisas que não precisam de um porquê.
Pra que porquê?”


terça-feira, 7 de janeiro de 2014

David Bowie - The Next Day (2013)


Sonzêra do "ano que foi"...
Eis que o "camaleão" voltou a atacar!
E com classe, tirando onda com a igreja!


Rock!!!

Rock!!!!

domingo, 5 de janeiro de 2014

RIP NELSON NED


 
A música romântica brasileira perdeu hoje um excelente intérprete, uma linda voz: NELSON NED!
Um dos únicos brasileiros à chegar no Carnegie Hall!

Por coincidência no disco novo que eu tenho guardado pra lançar (como Diego de Moraes, O Mascate) tem uma música que fiz dialogando exatamente com o maior clássico dele (que me lembro da minha mãe e do meu pai cantando muito quando eu era criança!) a faixa-título desse LP que adoro: "Tudo passará"!

A minha música (inédita) se chama: "Nem tudo passa". No meio da música tem uma declamação (recitada pelo Fernando Cipó) que diz:

"Querida, assim como cantou o 'grande' Nelson Ned: 'tudo passa, tudo passará'. Mas lembre-se o que disse o nosso senhor Jesus Cristo: 'céu e terra passarão, mas minhas palavras... não'. Por isso eu digo: 'morre o homem, fica a poesia'. Como os versos de Quintana: 'eles passarão, eu passarinho'"

Sugiro o ótimo documentário "Vou rifar meu coração" (de Ana Rieper) no qual Ned é uma das estrelas principais. Já começa o filme com uma canção linda dele, "Eu também sou sentimental"!
Assista: http://www.youtube.com/watch?v=wluc5qktu3Y

NELSON NED NÃO VAI PASSAR (pelo menos pra mim, como fã, não)!!!

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Legião Urbana - Daniel na cova dos leões (Linda poesia gay)!




A
Linda poesia sobre sexo oral gay...

Uma prova que, quando o cara é poeta mesmo, tudo pode ser matéria de poesia!

Aí o Renato foi mala e driblou bem a galera... rs
Colocou a juventude homofóbica dos anos 80 (muitos criados à base de Educação Moral e Cívica) pra cantar esse grande sucesso que tratava de homossexualismo! Aproveitou que muita gente canta da boca pra fora mesmo, sem prestar atenção na letra e mandou bala...
Começa falando de "gosto amargo do teu corpo" e do "cheiro forte", pra depois entregar o jogo:
"Teu corpo é meu espelho e em ti navego".

Faixa que abre o segundo disco e começa com o rádio sendo sintonizado num sucesso do disco anterior - "Será" - pra depois entrar a música...

Como bem colocou a Nina Lemos num texto dela:
http://www.ninalemos.com.br/2013/05/03/e-se-o-renato-russo-fosse-vivo/

"Renato Russo amaria o Laerte. Tenho certeza. Renato Russo, o primeiro dos músicos brasileiros a sair do armário MESMO (ele deu uma entrevista falando com todas as palavras que gostava de meninos e meninas, mas que preferia os meninos, que tinha uma coisa do cheiro, do torço nu, que passou anos se sentindo uma aberração etc) ficaria emocionado com o ativismo, seria um deles e viraria amigo do Jean Wyllys.
Quando Renato Russo gritava que era gay, bem, estávamos nos anos 90, e roqueiro brasileiro ainda não tinha virado direitista autor de livro ou encrenqueiro de Twitter".

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Diego de Moraes - Dia Bonito // Som de Lugar


Que esse ano seja um ano de muitos "dias bonitos"!

Esse vídeo aí embaixo documenta bem meu momento de recuperação, pouco depois que cheguei na casa da minha mãe no Canedão. No vídeo ela aparece fazendo um arroz com pequi pra mim e pra turma da TV UFG que é da Saraivada Produções Culturais e produz o incrível "Som de Lugar" (programa inspirado no genial Música de Bolso de SP, que o jornalista Marcus Preto é um dos curadores).
O "Som de Lugar" tem feito belos registros de músicos goianos tocando suas canções autorais em cenários inusitados!
Parabéns novamente, rapaziada Maiara Dourado, Lara Leão, Milena Nominato, Lucas Mariano, Bruno Fiorese, Adérito Schneider )!!!

Sobre a música "Dia Bonito":

Ela é uma música da minha adolescência, uma reflexão sobre o tempo. Teve uma época que eu tinha até a descartado, mas pessoas que acompanham meu trabalho me pediam pra retomá-la no repertório... Acabei ganhando algumas surpresas da vida esse ano com essa música:

1) Ela foi premiada no Festival do SESI (Teatro Sesi_Go Oficial) de MPB, organizado pelo Marcelo Ortega. É um festival que foi importante pra mim, quando apareci com "Todo Dia" em 2006: eu no violão e minha irmã Fernanda De Moraes Campos na bateria - uma espécie de "White Stripes tosco do cerrado". E agora, quando saí da UTI, tive a surpresa do meu amigo Fernando Simplista ( http://simplista.bandcamp.com/ ) ter defendido a "Dia Bonito", quando eu estava internado, e ela foi classificada em PRIMEIRO LUGAR!

2) Ela também acabou virando o "Festival DIA Bonito" (uma "música que virou um festival em prol da vida", os shows que organizaram em Goiânia em prol do meu tratamento! Estou conversando com o Samuel Peregrino e o Kleuber Garcez pra ser viabilizado o Festival esse ano novamente. Meu grande sonho: que o headliner seja o Odair José!) O nosso mestre Carlos Brandão até comentou do fato curioso de ter reunido artistas de diferentes estilos (da mpb ao rock, bandas antigas e novas) - o que me deu a alegria de saber que nessa minha estrada torta fui ligando pontas antagônicas da música feita em Goiás, assim como meu herói Brandão (grande letrista de mpb do estado e, ao mesmo tempo, um grande responsável, enquanto gestor cultural, por Goiânia ser considerada nacionalmente a "Seatle brasileira")!

3) Mais uma notícia boa: vai sair um clipe dela, que será produzido pela ZoomMais do Leandro Portoh e da Julliana Gontijo !
A gravação usada será a do disco que tenho guardado pra lançar ( Diego de Moraes, O Mascate ) que será a versão definitiva da música com banda! Achava que faltava uma gravação dela mais bem produzida, pra ser usada como single, desde que a retomei no repertório durante o Goiânia Canto de Ouro, pois a versão anterior foi lançada voz e violão como uma demo!


"QUE DIA BONITO"!

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

"Arre, Pio (do Brandão)", pra começar bem o ano novo!

"Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito"
e pra se emocionar várias vezes.

Por exemplo, meu amigo (misto de pai, avô e irmão) Carlos Brandão termina o ano me emocionando com a canção "O Rio" (que falei no post anterior) e já começa o ano novo me arrepiando com esse post dele no face:




"Num dia qualquer de 1988, no governo Henrique Santillo, o governador que mais deu forças pra Cultura em Goiás, apesar dos Iris e outras pragas, o então secretário de Cultura, meu amigo Kleber Adorno, comandou uma política cultural que, ao contrário dos governos seguintes, premiava TODOS os municípios goianos.
Nessa luta brava que foi esse trabalho, eu viajava cerca de 7 a 10 dias por mês. Meus parceiros de viagem mais assíduos: Pio Vargas, Rogerio Lucas, Maria Abadia Silva, etc,etc, etc.
Uma noite, paramos em Itaberaí, terra do cabelin Walacy Neto, para jantar, e eu e o Pio Vargas começamos mais um dos nossos intermináveis papos poéticos. A gente tava indo pra Sanclerlândia.
Peguei um papel e rabisquei um poema.
Entreguei o poema ao Pio e disse> meu presente pra você. A nossa amizade mora aqui nesse texto, segundo o meu coração.
Amigos e vizinhos dizem que o Pio, em momentos de viagens, ficava declamando esse texto que fiz.
Posto aqui, aproveitando que tô bêbado, (rsrs.. novidade..).. numa homenagem a esse menino que foi embora muito cedo e que faz uma falta danada pra arte desse Estado.
Bira Galli sabe o que tô falando.
Um dia, num boteco barulhento, eu tava sóbrio (rsrs.. de novo) e declamei esse poema.
Everson Alcântara, esse meu amigo de sempre, gravou no celular.
Hoje ele me enviou pelo whatsapp.
Consultei um amigo que adoro, Fernando Gonçalves Abadia, que me ajuda nesses papos informáticos (isso existe, Fer?), e ele transformou em arquivo decente, pra que eu postasse aqui e agora.
Vai pro Diego de Moraes, a quem tanto amo.
Vai pra um punhado de gente que acompanhou a aventura cultural do Henrique Santillo, um cara que foi governador, prefeito, senador, ministro, deputado e, que, ao contrário de alguns, morreu pobre.
O Governo Santillo construiu Martim Cererê, Gustav Ritter, Museu da Imagem e do Som, Cine Cultura, Museu Pedro Ludovico, Museu de Arte Contemporânea, Orquestra Filarmônica de Goiás, etc, etc, etc.
Hoje, quando vejo a Segplan, Goiás Turismo, Secult Goiás, terceirizando o Teatro Goiânia, numa maneira de lavar as mãos e de encarecer a taxa de aluguel para os grupos locais, dá saudade do Kleber e do Santillo.

Arre, Pio!

Você me arrepia o dia.
Panela no fogo
: barriga, sorria.

Você me jogando o laço
e eu, cavalo bravo,
te abraço.

O nosso conto é de fada
: dois peixes se namorando
e nada.

Daí, guardei meu desejo.
Todo dia é pé na estrada.
Um beijo!