sábado, 5 de abril de 2014

Vídeo - Tributo a Cazuza!

"Vamos pedir piedade... Senhor, piedade!
Pra essa gente careta e covarde"!
E que as novas marchas da TFP vão pra PQP! 

Olha um vídeo do show que participei no Teatro Goiânia 
cantando Cazuza ( Sociedade Viva Cazuza ! ):

https://www.facebook.com/photo.php?v=590408441042590&set=vb.100002203197598&type=2&theater

Viva Cazuza!

quinta-feira, 27 de março de 2014

Diego Mascate: abertura do show do mestre WANDER WILDNER em Goiânia!!!!!


 
AMANHÃ:
Wander Wildner em Goiânia!!!

Arte genial do Kastelijns !

E eu, Diego de Moraes, O Mascate, espírito nômade, com minha "dieGUITA" em mãos, terei a honra e alegria de abrir o show desse outro andarilho e verdadeiro mestre das canções dilaceradas: Wander Wildner !!!

Lenda do PUNK Brasil - ele volta à Goiânia com guitarra em punhos + canções no peito, coração, pulmões e garganta!

A Construtora Música e Cultura apresenta:

"WANDER WILDNER em Goiânia
com abertura de DIEGO DE MORAES"

Evento: https://www.facebook.com/events/1439980652902214/?fref=ts

28 de março (sexta-feria)
23h00
no Metropolis Retrô !!!
Ingressos: R$ 20,00 (sujeito a alteração)
===
Vai ser DO CARALHO (ou melhor, corrigindo: DA BUCETA!)

Simbóra, galera!

quarta-feira, 26 de março de 2014

Pó de Ser (MALDITO VÍRGULA!) no jornal O Popular HOJE!



Pó de Ser no O Popular HOJE!

Show "Maldito Vírgula"
(mais informações no blog: http://www.malditovirgula.blogspot.com.br/ )

O título do show é uma homenagem que vem do "Pretobrás II" (disco do Bendito Itamar Assumpção)!

Além do "nego dito que não foi pro beleléu", vamos fazer releituras de músicas de outros nomes BENDITOS da música brasileira, como Jorge Mautner - O Filho do HolocaustoTom Zé, Sérgio Sampaio Viva SampaioLuiz Melodia e Walter Franco !

Simbóra! Às 21 hs na Cerrado GO
(T3, 2456, Bueno, próximo ao Goiânia Shopping)!

$ 10
Evento: https://www.facebook.com/events/420116188125615/

ACONTECE!

terça-feira, 25 de março de 2014

MALDITO VÍRGULA - Pó de Ser!!!


AMANHÃ: nóis da Pó de Ser reverberando o grito
do Bendito Itamar Assumpção: "MALDITO VÍRGULA"!

No repertório "bendito" escolhido tem pérolas de Tom Zé, Walter Franco, Jards Macalé, Jorge Mautner - O Filho do Holocausto, Luiz Melodia, Sérgio Sampaio (Viva Sampaio!), Ednardo, músicas nossas também (pois também somos "benditos" rsrs) e do próprio "nego dito que não foi pro beleléu" (como digo na música "Cuidado", minha com o Kleuber Garcez).

Mais informações no blog: http://www.malditovirgula.blogspot.com.br/

Às 21 hs no Cerrado GO !


Simbóra!

sábado, 15 de março de 2014

Diego Mascate: 2 shows nesse sábadão!


Quinteto two shows for free!

15/03:

- 20 hs: Fnac Goiânia / Goiânia: http://www.agendafnac.com.br/evento/diego-de-moraes/

- 22 hs: praça criativa / Senador Canedo:
https://www.facebook.com/events/581724581920174/?fref=ts


Flyer sobre o show da FNAC, fechando o "Festival Dia Bonito":


Destaque sobre o 1° Grito Rock Senador Canedo, no DM.com.br de hoje!

Para ler: http://www.dm.com.br/texto/169392-senador-canedo-vai-gritar




Massa! Tirando o fato de terem escrito meu nome errado 


Sou o "Diego DE Moraes" (discípulo do "poetinha" da paixão, Vinícius DE Moraes... rsrs). E não "Diego Moraes"... 

Mas legal demais a divulgação desse PRIMEIRO grito rock no Canedão! 


Simbóra!

quarta-feira, 12 de março de 2014

DIA BONITO - SÁBADO (15) NA FNAC - GOIÂNIA!!!

Que DIA Bonito

Diego de Moraes, O Mascate no sábadão na Fnac Goiânia no Flamboyant Shopping Center às 20 hs!

DE GRÁTIS - 0800! 

Também vai rolar o Repente Ilustrado (projeto de artes visuais do Kleuber Garcezcom a Natália Mastrelahttp://repenteilustrado.blogspot.com.br/ ) !

Mais informações sobre o show no site da Fnac Brasilhttp://www.agendafnac.com.br/evento/diego-de-moraes/

Massa!

CAZUZA & RENATO RUSSO - "Quando eu estiver cantando"


"Meus heróis morreram de AIDS
Meus inimigos estão no poder"!

Renato Russo cantando "a última música, do último lado, do último disco" de Cazuza => "Quando eu estiver cantando": http://www.youtube.com/watch?v=M6Hz-jKc5BI



Versos que o Renato não cantou na versão dele:

"Porque eu só canto só
E o meu canto é a minha solidão
É a minha salvação
Porque o meu canto redime o meu lado mau
Porque o meu canto é pra quem me ama
Me ama, me ama

Porque o meu canto é o que me mantém vivo"

Vou cantar esses versos domingão no Teatro Goiânia... 
Evento: https://www.facebook.com/events/711064975610953/?fref=ts 


Aqui a versão original, que fecha o disco "Burguesia":




Sugiro esse texto da Cynara Menezes:
"O cinema brasileiro encaretou Renato Russo e Cazuza":
http://socialistamorena.cartacapital.com.br/cinema-brasileiro-encaretou-cazuza-e-renato-russo/

"Tem gente que recebe Deus quando canta
Tem gente que canta procurando Deus
Eu sou assim com minha voz desafinada
Peço a Deus que me perdoe no camarim
Eu sou assim... canto pra me mostrar de BESTA!" 

Sociedade Viva Cazuza!



terça-feira, 11 de março de 2014

CAZUZA

"Eu vi a cara da morte e ela estava viva"!

Domingão agora (16) canto Cazuza no Teatro Goiânia às 20 hs!
Também vão participar do show: Isabel Roriz, Fabiano Olinto, Marco Antonini II, Ni Ela e Grace Venturini !

Evento Elas e Eles no Rock : https://www.facebook.com/events/711064975610953/?previousaction=join&source=1

Ó o poema que o Brandão fez quando o Cazuza morreu: http://tireodedodomeublog.blogspot.com.br/2009/02/logo-que-o-cazuza-morreu-eu-pio-vargas.html

(Foto por Wolney Pires editada por Thâmile Vidiz)

Simbóra que "o tempo não pára"! 


quarta-feira, 5 de março de 2014

Louvação a Carlos Brandão!

Louvação a Carlos Brandão!!!
Ontem no belíssimo destile da Lualá na Estação Cultura, fiquei estremamente emocionado de estar ali celebrando a vida, a amizade, a cultura!
Primeiro porque estava na "ala dos amigos do Brandon Lee", nessa linda homenagem a esse ícone da cultura cosmopolita goiana!

Brandão: meu pai, meu avô e, PRINCIPALMENTE, meu amigo do coração! 
Te amo, Brandão! 

E, segundo, por estar ali pulando... sendo que eu poderia ter virado um "novo Barrerito" (e ter parado na cadeira de rodas - sou fã do Barrerito, mas nem tanto rsrsrs)... 

Chorei enquanto ria 
ao sentir a beleza da vida!

"Vou fazer a LOUVAÇÃO 
ao que deve ser louvado"
(como escreveu Gil & Torquato)!!!! 


"A juventude de Rita Lee
A força de Bruce Lee
Mais sabedoria do que em tudo que li
Vou na ala dos amigos do Brandon Lee"! :)




terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Domingão de carnaval no Grito Rock Goiânia - MARTIM !!! :))

Domingão de carnaval toco no "templo sagrado do rock goiano" ( Centro Cultural Martim Cerere ) !
Mais um tanto de banda firmêza!

8º Grito Rock Goiânia !
Página do evento: https://www.facebook.com/events/204939983029962/

Se liga no recado da Fósforo Cultural:

"Nem só de samba e axé vive o Carnaval. Prova disso é o festival Grito Rock, criado como uma alternativa para aqueles que não têm afinidade com determinados ritmos musicais. Este ano, ele chega à sua 8ª edição em Goiânia, e promove um colorido mosaico musical. Considerado um dos festivais mais importantes do País e realizado em 400 cidades, o Grito Rock acontece nos dias 1 e 2 de março, no Centro Cultural Martim Cererê. Com 28 bandas, sendo duas internacionais, a programação deste ano se pauta na diversidade. Confira!"


sábado, 22 de fevereiro de 2014

Matéria sobre minha volta aos palcos no G1 ! O SHOW VAI CONTINUAR!

Por Vitor Santana:
http://m.g1.globo.com/goias/musica/noticia/2014/02/musico-que-sofreu-acidente-em-sp-volta-aos-palcos-para-celebrar-vida.html
 
Do G1 GO
O músico goiano Diego de Moraes, de 28 anos, volta aos palcos após pouco mais de 100 dias afastado devido a um traumatismo craniano em São Paulo , que até hoje não conseguiu ser explicado. “O show é para celebrar a vida. Depois de um acidente como o que eu sofri, você passa a dar valor ao que realmente importa”, disse o cantor, que teve um coágulo no cérebro em decorrência do acidente e ficou com o lado esquerdo do corpo paralisado por alguns dias. Hoje, o cantor já está recuperado, e busca retomar toda sua carreira artística.
Se autodenominando ‘O Mascate’, por transitar por vários caminhos musicais e guardar as várias experiências e referências que aparecem em sua vida, Diego também juntou ao seu repertório o acidente sofrido e que quase lhe deixou sequelas.
“Quando eu ainda estava internado no hospital, voltando à consciência, usei o acidente, que quase morri, e compus uma música que se chama ‘Obrigado Vida’, justamente por perceber a beleza nas pequenas coisas”, relatou o músico. De acordo com o cantor, essa será a música que vai abrir a apresentação, denominada “O show vai continuar”.
Ao falar de seu acidente, Diego de Moraes deixa o tom sempre alegre e bem humorado e assume um semblante mais reflexivo, porém, ao mesmo tempo, de muita gratidão aos amigos que tanto o ajudaram. “Pelas lesões que eu tinha, tudo leva a crer que eu fui espancado, mas não lembro de nada”. Após ficar desaparecido por dois dias, amigos do músico o encontraram internado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, já com baixo nível de consciência.
Músicos, atores, fãs e amigos de Diego se uniram por meio das redes sociais para realizar um festival, Dia Bonito, nome de uma de suas músicas, para arrecadar dinheiro para ajudar a custear a transferência do cantor da capital paulista para Goiânia . “Minha mãe não tinha condições, eu estava sem plano de saúde e, graças a essas pessoas, eu consegui ser transferido para Goiânia e ter um bom tratamento. Fiquei muito grato a todos esses amigos”, relatou o músico.
Volta ao início
O acidente ocorrido em São Paulo fez com que o músico, de certa forma, se reencontrasse com o início de sua carreira. Diego de Moraes começou no mundo da música ainda adolescente, com 15 anos de idade, tocando bateria na igreja que frequentava. “Nessa época, eu já compunha algumas coisas, mas nunca mostrava para ninguém”, lembra o músico.
Desde o início, já agregava diferentes referências musicais, como o rock, o brega, sertanejo e MPB. “Eu toquei em festivais de rock, como o Bananada e Vaca Amarela, toquei no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA) e nos festivais de MPB da cidade”, afirmou o cantor.
Diego de Moraes ficou mais de 100 dias longe dos (Foto: Vitor Santana/G1 Goiás)
Durante o Festival Dia Bonito, a mistura de estilos musicais, tão presente na obra de Diego de Moraes também foi exemplificada no público presente. “Segundo o Carlos Brandão, produtor cultural e um dos maiores incentivadores no início da minha carreira, no dia do evento tinham pessoas que geralmente não se misturam, que é o pessoal do rock com o da MPB e do teatro”, completou Diego.
Após o trauma, o músico também se reencontrou com a religiosidade. “No final da adolescência, eu deixei de ir à igreja. Eu me considerava um ateu não praticante. Mas, depois do acidente, eu vi que, se Deus é amor, eu vi o divino no amor das pessoas que se uniram para me ajudar nesse momento”, destaca o cantor.
Show
Na apresentação “O show vai continuar”, Diego de Moraes tocará canções que fizeram parte dos seus vários trabalhos, desde os de carreira solo até as músicas feitas com a banda O Sindicato e Pó de Ser. Vários artistas também foram convidados, como integrantes de seus outros projetos musicais e também artistas que ajudaram a organizar o Festival Dia Bonito.
Porém, o ponto alto do show deve ser a apresentação das novas músicas, inspiradas nos últimos acontecimentos que deixaram uma grande marca e provocaram uma transformação em sua vida. “Quem vier ao show, pode esperar um Diego de Moraes que valoriza cada segundo do que realmente importa, como, por exemplo, a vida e os amigos”, finaliza Diego.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

"A MÚSICA COMO DIVÃ" (matéria no O Popular)


 Matéria no Magazine do O POPULAR, 


por Taynara Borges.


Foto por Benedito Braga.



MÚSICA COMO DIVÃ





"Sou a segunda personalidade de Senador Canedo. A primeira foi o padre Peclat. Aliás, preciso te contar a história dele. É hilária. Tem um livro que vou te mostrar... ele tinha uns codinomes e publicava umas coisas... Massa demais!” A história parece, de fato, bastante interessante – sobre um religioso famoso e polêmico da região – e, embora tenha iniciado e permeado toda nossa conversa, ficou para uma outra oportunidade, se perdendo em meio às centenas de assuntos que Diego de Moraes associa ininterruptamente a cada palavra-chave que pesca ou que solta durante um bate-papo.

Com seu aguardado retorno aos palcos marcado para hoje, depois de ter passado mais de três meses longe do público após sofrer uma agressão em São Paulo que o fez passar por maus bocados e peregrinado por alguns hospitais, o músico recebeu O POPULAR em sua casa, na Rua Padre Francisco Peclat, em Senador Canedo, para uma xícara de café e uns quatro ou nove dedos de prosa.

“Olha só, meu show é quinta-feira, no mesmo dia de nascimento do Kurt Cobain, 20 de fevereiro. Ele é grunge, e eu comecei no grunge. Das consequências dessa vida...” Para Diego, tudo na vida se encaixa. Na cabeça dele, também. Pensamentos vêm e vão num ritmo frenético.

Virginiano, com ascendente em Áries, ele nasceu em Cuiabá (MT), 10 de setembro de 1985. “Minha mãe se apaixonou pelo meu pai em uma viagem que fez com minha tia e acabou se mudando para Cuiabá. Nasci lá, mas vim para cá aos dois anos de idade. O avô e o patrão do meu pai morreram, ele ficou muito triste, então eles resolveram voltar. Minha família foi a pioneira aqui da cidade. Meu tio virou nome de escola. Meu avô também é nome de escola. Um dia eu viro nome de escola, também”, conta, aos risos.

Em sua apresentação de retomada, O Show Vai Continuar, que realiza hoje, no Teatro Goiânia, Diego será Diego de Moraes – O Mascate. Os músicos que o acompanharão serão aqueles que caminham com ele em sua carreira solo: Fernando Cipó (guitarra), Zé Nascimento (baixo), Leonardo Vassoura (bateria) e Wassily Brasil (teclado). Entre as participações especiais estarão Carlos Brandão e Gustavo Veiga, Kleuber Garcez (Pó de Ser), Leo Pereira (Terrorista da Palavra), Salma Jô e Macloys Aquino (Carne Doce), além do Grupo de Teatro Bastet.

Odair José

Um dos artistas herdados pela mãe e que hoje figura como sua maior paixão é Odair José, para ele “o maior roqueiro goiano”. De acordo com Diego, o cantor de Pare de Tomar a Pílula foi um dos artistas mais subversivos de sua geração e só agora começa a ter o reconhecimento. “Cara, quem teve coragem de cantar ‘Eu vou tirar você desse lugar’?! Uma música que fala de um cara que se apaixona por uma prostituta! Ele era muito censurado, mas ninguém fala isso.”

Na segunda-feira, o cantor viajou até Brasília para participar de uma das seletivas para o musical As Canções de Odair José. Para a ocasião, confeccionou uma camiseta estampada com o disco O Filho de José e Maria, considerado seu álbum negro, rechaçado pela gravadora e pela Igreja Católica. Mas, segundo Diego, sua maior obra-prima. Mas o esforço não adiantou. “Como eu não sabia dançar, dancei.” Os diretores, embora tenham gostado do seu trabalho, precisavam de alguém com mais tino de ator.

Show: O Show Vai Continuar com Diego de Moraes, O Mascate
Data: Hoje, a partir das 21 horas
Local: Teatro Goiânia (Avenida Anhanguera c/ Avenida Tocantins, Centro)
Ingressos: R$ 10

Vida simples
20 de fevereiro de 2014 (quinta-feira)

Diego de Moraes vive em uma casa simples. Na medida das casas da vizinhança do Setor de Todos os Santos, mas simples ao se pensar que o garoto tem um nome conhecido na praça – seu trabalho já mereceu citações nas maiores revistas do gênero do País como Bravo!, Rolling Stone, Capricho, já rendeu matéria na TV Cultura, registro no britânico The Guardian e entrou para coletâneas da nova música brasileira na Inglaterra e na França.

Seu envolvimento inicial com o Fora do Eixo dá algumas pistas, se lembrarmos das denúncias da cineasta Beatriz Seigner à revista Veja da apropriação indevida do coletivo sobre o trabalho de seus artistas. “No começo eu não me importava em fazer shows de graça, mas hoje já estou um pouco mais seletivo.” No entanto, Diego admite que passou a encontrar certa dificuldade para tocar em alguns eventos que sempre abriam as portas para ele.

Para se bancar, o músico sempre deu atenção especial aos estudos e ao trabalho. Formado em História pela UFG, ele foi professor concursado da rede estadual de ensino até perder a vaga em um processo administrativo aberto contra ele no ano passado. “A diretora da escola onde eu trabalhava disse que eu não ia às aulas desde agosto, o que não é verdade. Eu perdi sim uma ou outra aula, mas lá diz que para ser abandono tem que ser um mês, e isso eu não fiz, não. Mas tem alunos e professores dispostos a depor a meu favor, estou tranquilo com isso.”

Por agora, enquanto espera ser reconduzido, o cantor se aventura pelo terreno da publicidade trabalhando como redator em uma agência, emprego oferecido por um grande amigo publicitário que o acompanha desde o incidente em São Paulo. Ele ainda é mestre em história pela UFG.

Diego mora com a mãe e com a irmã sete anos mais nova. “Tive que me tornar o homem da casa muito cedo. Daí minha preocupação em voltar logo para o trabalho. Tudo o que faço é para ajudar minha mãe.” O músico perdeu o pai muito cedo, aos dez anos e, desde então, assumiu algumas responsabilidades.

Mundo encantado

Neste contexto, a música surge como sua redenção. É nela que ele extravasa a dura realidade que o cerca desde menino, e que possibilita que ele transforme em arte os acontecimentos que, se reprimidos, poderiam ter desaguado em outras praias. E quanto a isso ele não tem dúvidas. Sobre o que o faz permanecer na estrada, ele responde rápido: “Não sei viver de outro jeito. Não sei viver sem fazer isso. Tem gente que acha que não, ou que eu poderia estar em uma condição financeira diferente. . A música é minha vida, é meu divã, é minha salvação. É com ela que jogo para fora o turbilhão de coisas que eu vivo.”

E a família é o centro motor de tudo. A mãe foi quem o introduziu no mundo musical. Sem condições para ser uma colecionadora de discos, sempre teve uma sensibilidade artística que comovia Diego, e foi dela, das músicas que ouvia no rádio, que ele herdou o amor pelos cantores e compositores que hoje norteiam seu trabalho.

Já do pai ele retirou o gosto pela palavra. Embora fosse menino, ele ainda recorda dos discursos feito pelo pai nas festas familiares e das cartas que ele gostava de escrever. Uma delas, a que escreveu antes de morrer, Diego levou para um show especial e acabou comovendo não só a plateia, como também a banda, que não segurou a emoção.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Seleção para o musical "As canções de Odair José" nessa sexta em Brasília!


Bóra pra Brasília!

Fui pré-selecionado para o espetáculo As canções de Odair José, musical inspirado naquele que é "o maior roqueiro goiano" (como eu não me canso de dizer...)!

Minha audição será nessa sexta no CCBB Brasília!
Aqui a lista dos pré-selecionados:
https://www.facebook.com/notes/ccbb-brasília/pré-selecionados-para-a-audição-do-musical-eu-vou-tirar-você-deste-lugar-as-canç/744156005596738

Como canta o mestre:
"Felicidade não existe
O que existe na vida são momentos felizes!"

Tô bem feliz com a notícia! Bóra lá!

Aí nessa foto sou eu pedindo autógrafo pro mestre num show que vi dele em 2008.

No programa "Através da Música" nesse domingo!!!!

No próximo domingão: eu e o Kleuber (ou: "O Eu e O Ego" - compositores da Pó de Ser),
acompanhados pelo Hermes Soares Dos Santos na flauta...
Se liga na TBC News,
que vamos cantarolar e conversar "Através da Música" com o Fernando Perillo !
Assistam!:)

Aqui a vinheta do programa: https://www.facebook.com/photo.php?v=633291226739476&set=vb.100001758126243&type=2&theater

Dia: 16/02/2014 – 11h00 – TBC NEWS
Dia: 17/02/2014 – 22h00 – TV ASSEMBLEIA