quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Diego de Moraes na XXI Semana Cultural da UEG - Uruaçu


Trechinho de como foi a vibe do show de ontem...



"I KNOW IT'S ONLY ROCK'N'ROLL, BUT I LIKE IT"
The Rolling Stones )

"IT'S ONLY LIFE, BUT I LIKE IT" 
Múltiplo Leminski )

Muito legal apresentar ontem para meus alunos e colegas
na Semana Cultural da Ueg UnU-Uruaçu:
A UEG FAZ (P)ARTE!

O "mascate" que vos fala viajou pelo universo do rock, do brega e das minhas composições autorais também (passando por músicas do disco novo, do Diego e O Sindicato, Pó de Ser e do Waldi & Redson ) !

POWER TRIO rocker, acompanhado por
Daniel Mota, fritando no baixo!
E o "VOVÔ", grande Jader Steter, mandando na batéra como um KEITH MOON espalhando energia boa!

Parabéns a todos que contribuiram para a realização desse evento!
E que a Universidade seja assim cada vez mais "universal", promovendo a arte e a cultura e se abrindo para a comunidade!

Beijo do magro!


domingo, 14 de setembro de 2014

Viva o "deus" ARRIGO!

Viva o "deus" ARRIGO!

"Muitas felicidades, muitos anos de vida" ao mestre!

Mês dos virginianos.,.. (grande merda, mas só pra pontuar...rs)

24/08 - Múltiplo Leminski
02/09 - Rogerio Skylab
10/09 - Ferreira Gullar & euzinho (Di-ego) - rsrs
13/09 (ONTEM) - Bendito Itamar Assumpção
14/09 (HOJE!) - Arrigo Barnabé

... Mas, como canta os Porcas Borboletas:

"você sabe qual é seu signo?
você não é escravo dos astros
você sabe qual é seu signo?
é o grito, é o gesto, é o passo"

Aqui, ó =>> https://soundcloud.com/porcasborboletas/07-estrela-decadente?in=porcasborboletas%2Fsets%2Fa-passeio 

Mas, voltando à Arrigo, mais importante que ele ser "virginiano" é ele ser "lupiciniano" (e trazer dentro de si uma "caixa de ódio")!

Skylab apresentou bem Arrigo no início dessa entrevista:
"Eu acredito em Deus". =>> http://vimeo.com/53918077

Mas "Deus não é amor" (como diz o nome de uma igreja aí)? E Arrigo não canta o ódio e a vingança de Lupicínio?
Ah, mas o contrário do amor não é o ódio... é a indiferença.
"Pô, amar é importante!"

Deus é amor e é uma "caixa de ódio" também. E eu vi esse "deus" em 2008...

... num showzaço no Teatro da Caixa em Brasília, quando rolou abertura da sensacional Patife Band, de Paulo Barnabé (irmão de Arrigo), que dá o recado no meio da minha "No Bastidor", que estará no meu disco novo:
https://soundcloud.com/diegomascate/05-no-bastidor 

"Não vender a alma ao diabo"!

(PS: Esse recado do Paulo Barnabé foi retirado de uma entrevista dele para Tunderbird, também em 2008, recolhido pelo meu brother "sindicalista" Gabiras)

"Não vender a alma ao diabo", pois o "homem demoníaco" só pensa em acumular mais, mais e mais riqueza, como Arrigo canta aqui: https://www.youtube.com/watch?v=fRs6xI4ZZSg 

Eu estou do lado de Deus !

Ah, acabou de sair um cd desse "deus" com outro féra: Luiz Tatit (oficial)...
Para comprar, vai lá ó: http://www.atracao.com.br/arrigo-barnabe-luiz-tatitt-livia-nestrovski-de-nada-a-mais-a-algo-alem 

Esse cd parece completar um movimento (encontro de pontas do TRIÂNGULO que forma a vanguarda paulista) como sugere o "matador de passarinho", na conclusão desse post sobre o Grupo Rumo:
http://godardcity.blogspot.com.br/2012/07/grupo-rumo.html?q=grupo+rumo

Para entender sobre esse "TRIÂNGULO" da vanguarda paulista tem o texto, novamente, do Skylab (grande analista e intérprete desse movimento todo) que postei ontem em virtude do aniversário do "Nego Dito": http://godardcity.blogspot.com.br/2011/07/itamar-assumpcao.html 

"o novo não me choca mais", como diz o Eclesiastes,
repetido por um virginiano e cantado por outro.
Enquanto isso fico aqui, esperando Godot, Deus, o apocalipse, clara crocodilo e o carteiro entregar o meu cd (Tatit + Arrigo) aqui em Senador Canedo...

"De tanto esperar... parou!
De tanto se inspirar... pirou!"

Não foi à toa que fechei o cd do Diego e O Sindicato de 2010 (para ouvir aqui: http://vimeo.com/104851589 ) com um 69 (pois tudo isso é uma grande suruba cultural antropofágica), dizendo:

"a velha guarda da vanguarda
anunciando o novo,
que é papo velho

eu quero o novo de novo
e o Tonico e Tinoco"!

sábado, 13 de setembro de 2014

Salve Itamar Assumpção!


Hoje é dia do Bendito Itamar Assumpção
que faria 65 anos... e continua VIVO em sua obra!

"Maldito Vírgula", como o próprio disse:
http://malditovirgula.blogspot.com.br/

Sou virginiado assim como o mestre
"nego dito que não foi pro beleléu", como digo nessa música minha com o Kleuber Garcez : http://www.youtube.com/watch?v=_Z_hv9HaN5c

Esse vídeozinho já é antigo (de 2011), da época em que eu ainda não tinha minha guitarra (a querida "DieGUITA")...
Ela entrará no PRIMEIRO disco da Pó de Ser que vamos gravar no segundo semestre com o também mestre Gustavo Vazquez !

Também sonhamos em fazer uma versão para "Leonor" (que representa bem a situação do músico independente), pérola que entrou no disco de Ita com outro mestre afro-brasileiro NANÁ VASCONSELOS:
http://www.youtube.com/watch?v=R-aPtdSLRaQ

Desde que "renasci" (após o coágulo de sangue que tive no fim do ano passado na Rua Augusta ao ser encontrado jogado na rua numa história bizarra tipo "Laranja Mecânica") tenho pensado muito em Itamar...
Tanto porque leciono na Universidade Estadual de Uruaçu (interior de Goiás) "Temas de História da África"  ("eu tenho o cabelo duro, mas não o miolo mole"!)...
como também na "afirmação da vida" ("sim à vida", "amor fati...") que sua vida & obra representa...  chegando a "encurralar a morte" (como documentou Danislau Tb nesse depoimento: http://danislau.blogspot.com.br/2011/09/porcas-toca-ita.html  )

Quando saí da UTI escrevi uns versinhos que sempre me reaparecem na memória:

"desde que quase morri
nunca mais pensei em me matar
ali na UTI
fiquei menos Torquato
e mais Itamar"

Pois Ita inverteu a fórmula de Torquato em sua "Lets Play That" com o Jards...
("desafinar o coro dos contentes" - se bem que era os contentes deslumbrados com o "milagre econômico" do Médici, ironizados por Raul em "Ouro de Tolo"... "eu devia estar contente"...)
nessa canção: http://www.youtube.com/watch?v=rvDKguSUuHU
que deu título pra um disco do Ney Matogrosso ("quem não vive tem medo da morte") e também é citada no primeiro disco do Porcas Borboletas...

Itamar diz para Torquato:
"o real é a rocha que o poeta lapida
doando à humanidade mal agradecida
poeta, TALVEZ, seja melhor
AFINAR O CORO DOS DESCONTENTES".
Camus diz que a questão filosófica fundamental é a do suicídio... pra essa questão Itamar diz seu "TALVEZ" e afirmou a vida e enfrentou a cara da morte, ao contrário de Torquato que desafinou tanto o coro dos contentes tropicalistas até terminar no "PRA MIM CHEGA" de sua carta de suicídio... (título da biografia de Toninho Vaz).

Muito bom esse texto do Skylab sobre Daquele Instante em Diante http://godardcity.blogspot.com.br/2011/07/itamar-assumpcao.html

Um acontecimento desse ano: Skylab musicou o poema antológico "COGITO" do anjo torto de Teresina (onde fui em 2011 com Ks Nir Baks & Kleuber como Diego Mascate, por ser a terra de Torquato: http://www.aredacao.com.br/cultura/936/diego-de-moraes-leva-projeto-mascate-ao-piaui ).

Na época eu pensava muito na opção do suicídio como saída de emergência.
E em 2012 tive a felicidade de tocar com o autor da música de "Lets Play That": http://www.youtube.com/watch?v=GeQ3p7alfkQ

Mas, agora 2014, vou lançar meu disco novo (gravado A.C. - antes do coágulo: https://soundcloud.com/diegomascate ) e penso num disco D.C. (depois do coágulo) levar adiante o desafio de "AFINAR O CORO DOS DESCONTENTES" (mas no sentido de um combate ao ressentimento e não enquanto uma posição conformista diante do mundo).

Eu sou um milagre, me disse o médico que me acompanhou, e me lembro de "Milágrimas" :
"a cada mil lágrimas sai um milagre"...
pérola de Itamar com Alice Ruiz que cantei com Kleuber e Cláudia Vieira em 2012:
http://www.youtube.com/watch?v=-eyk3EGcess

Salve, Itamar!

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Hoje completa 25 anos que RAUL SEIXAS está VIVO em sua obra!

Hoje completa 25 anos que RAUL SEIXAS está VIVO em sua obra!

"Toco Raul" no Cerrado Bar
Sexta Retrorock da semana que vem (29/08)!

Evento:
https://www.facebook.com/events/1425486421038234/?fref=ts 


"Novo Aeon" (1975), um dos meus discos favoritos dessa "metamorfose ambulante" que foi Raulzito:



Nesse LP, ele acende uma vela pra Deus e outra pro diabo...
Na primeira música diz: "tenha fé em Deus, tenha fé na vida".
E na segunda grita que "o diabo é o pai do rock"!

"Paranóia" é a minha favorita e uma das melhores gravações do mestre! Puta arranjo!

Eu (Di-ego) sou egoísta... e "do fim do mês já sou freguês"...

"O sol da noite agora está nascendo
Alguma coisa está acontecendo
Não dá no rádio nem está
Nas bancas de jornais..."

Última entrevista:
Simbóra! :)


Última entrevista:

domingo, 10 de agosto de 2014

DOMINGOS (dia dos pais)!

DOMINGOS

"Naquela mesa tá faltando ele" nesse domingo
e em outros domingos, Domingos...
Domingos com gosto
de mostarda (que ele curtia) e de poesia (que ele vivia), Domingos...
Nesse domingo amanheço e abraço minha "pãe"!
Do meu pai fica a lembrança dos meus tempos de criança,
de luta, dor, amor e sorrisos.
Ele não me deixou nenhuma biblioteca de herança,
mas deixou o amor pela palavra
- na minha memória sempre discursando nas reuniões de família
e sempre escrevendo cartas, para dividir seu amor por todos:
pelos amigos, familiares, filhos e, principalmente, por minha mãe
(que guarda muitas dessas cartas, missivas do fundo da alma)!

Sempre aos DOMINGOS termino e começo um ciclo
nesse "eterno retorno" do "mito de Sísifo" que é a minha vida se recriando nessa "re-Renascença D.C.":
Domingos (dele herdei o) Campos.
Campos - marca na "poesia concreta" da minha própria vida.
A última carta que ele escreveu antes de partir, de caneta vermelha, recitei nesse show: https://www.youtube.com/watch?v=FYjHu6LxrT0

"CAMINHEI-ME"...
E eu, mascate, sigo caminhando no tempo do espaço de dentro de mim... Caminhando-me!

Meu pai querido: DOMINGOS Ribeiro Campos,
vivo na minha memória.


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

"CABEÇA DINOSSAURO" (Titãs) por Diego de Moraes

"CABEÇA DINOSSAURO"
(tocarei esse disclássico dos Titãs) !!!

Sexta (08/08) no Metropolis !
Evento:  https://www.facebook.com/events/262941127227706/?notif_t=plan_user_joined

Simbóra, seus "bichos escrotos"! :))))




Diego de Moraes, O Mascate será acompanhado pela banda:

Fernando Assis: guitarras
Gennyson Ponce: teclado
Renato Marciano: bateria
David Araújo: baixo
com a participação especial de Kleuber Garcez nos backing-vocals.





quinta-feira, 31 de julho de 2014

Dia Mundial do Rock 2014 - Completo





OLHARES SOBRE O "ROCK GOIANO"
Legal esse programa da TV UFG sobre o rock em Goiás!
Não poderia ter apresentador melhor: Brandão, "papa do rock goiano" e um dos maiores (ir)responsáveis por essa bagaça toda (inclusive por MIM - rs)...
autor do CD "Cai pro Pau, Gordin Mané" (grande homenagem ao Centro Cultural Martim Cerere, coração do "rock goiano" ) e o que vejo como um "tropicalista goiano" (no sentido de transitar entre a MPB e o rock e por ser o ÚNICO goiano a ter uma música arranjada pelo maestro ROGÉRIO DUPRAT, o "George Martin" dos Os Mutantes , além de ter lançado um "disco conceitual", feito um Tom Zé, "mpbzando" o "rock goiano" )!
Foi um acerto começar com o debate (aliás, foi o único "debate mesmo" que rolou) entre o Segundo e o Kossa ("decadência do underground" ou "crise do discurso"?)! E outro acerto o Brandao definir a Two Beers or not Two Beers Records como "um dos selos mais importantes do Brasil". É importante pois a Two Beers difunde o espírito de "resistência", mesmo marcando presença em todos os eventos roqueiros financiados pelo Estado, nesse sentido tem importância enquanto contraponto dialético, com sua visão trágica de mundo.
No bloco 1: de um lado temos o Segundo fazendo uma crítica ácida ao cenário, em defesa da filosofia do "do it yourself", e do outro, o Kossa, que se assume "tiozão", mas faz bem o seu papel de "comunicador social" tentando entender, sem julgar, o moleque de hoje.
Sobre o ponto "crise do discurso" me lembro que ano passado conversei uma vez com o Ynaiã Benthroldo (ex Macaco Bong) e ele me falava algo no sentido de que, numa perspectiva transformadora, o "ROCK" deixou de ter sentido mais amplo como NARRATIVA e outros estilos (afrobeat, rap, tecnobrega, etc) passaram a ter essa narrativa mais impactante (que isso que é - e foi - o "rock goiano"). E isso se evidencia no fato desses dois representantes da própria "cena" expressar que o "rock goiano" está vivendo uma certa "crise do discurso" (ou "decadência do underground?").
Nesse primeiro bloco levantaram alguns pontos interessantes como: um certo declínio do AUTORAL, tendo em vista o sucesso dos shows covers (e uma prova disso é que até EU tô fazendo show cover! rs) e dos DJs mobilizarem tanto público. Mas faltou pontuar que tem, sim, coisas novas autorais interessantes surgindo e mobilizando público também (e não falo só do Boog Arins, que é a única banda citada... cito aqui a Carne Doce como exemplo).
Massa começar com uma perspectiva crítica (ou seja, documentando a CRISE), pra depois vir com as visões apologéticas do cenário atual.
Curioso também os outros depoimentos de outros sujeitos da cena:
Gustavo Vazquez & Ricardo Darin Leite (representando os donos de estúdio),
Márcio Paixão Júnior & Marlos Miyagi Japão (gerente das salas de espetáculos do Estado e sócio da Monstro Discos + o dono do Diablo Pub e doREPUBLICA ESTÚDIO )
Edimar Filho & João Lucas (defendendo, do ponto de vista dos interesses deles, que vivemos o "melhor momento dos festivais").
Interessante fechar com essa fala de representantes do Bananada e do Vaca Amarela, festivais que são expressões de um "apogeu" (do ponto de vista dos números e do capitalismo) do próprio cenário "independente", deixando implícito uma certa crítica à Monstro, que já foi o centro gravitacional da "Seatle brasileira" e hoje talvez seja uma das maiores "vítimas" dessa "crise do discurso underground" aqui registrada.
Esclarecedor a TV UFG mostrar um pouco de todos esses lados nesses 56 minutos.
Acho que em outro momento seria bom ouvir outras vozes, como o Túlio Fernandes ( Metropolis Retrô ), o Afonso Moreno (do Capim pub e que canta o hino: "Você não se lembra de mim porque eu sou underground"!) e o Rogério Pafa. Aliás, acho que dá pra escrever sobre o cenário do rock goiano a partir da trajetória do Pafa (do Mandatory Suicide, passando pelo pop rock e pelo independente, chegando ao LOOP Studio/pizza/pub, que, além de estúdio, é um dos lugares que mais abrigam a diversidade musical de Goiânia).
"Apogeu"? "Decadência"?
Veja e pense a respeito...
Eu fico aqui no meu canto cantando com o Arnaldão Baptista:
"Onde é que está meu rock'n'roll?"
E também com o Skylab: "E você vai continuar fazendo música?"

quinta-feira, 24 de julho de 2014

convite do Waldi & Redson para o show de lançamento do CD



Sábado tem lançamento do cd do Waldi & Redson em Uberlândia!



Sábado (26/07) no Sexta Ceva em Uberlândia!
A partir das 20:00 hs! FREE!
Simbóra!

*****
Aproveitando a viagem viagem também vou participar na sexta do show de Enzo Banzo 
"SAMBANDO TOM ZÉ" no Porão Bar!
Evento: https://www.facebook.com/events/666617823426720/

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Feliz idades, Brandão!





Feliz idades pro Brandão ÃO ÃO ÃO

ÃO (já vem no aumentativo pois ele é um GRANDE

dos GRANDES nesse nosso Goiáis e, digo mais, nesse nosso Brasil)!

"I BELIEVE IN CARLOS BRANDÃO:

Menino metido a valente, que acredita em coração"!



"Há males que vem... PARABÉNS"! (lhe diria o Pio) :)



Te amo, Brandão ! Meu pai, vô, ídolo, herói

e, acima de tudo, AMIGO!



Ainda bem que a MORTE não te buscou aos 50 (como era o seu esperado...)!

Somos nós, driblando a morte, fazendo gols (já que é copa) na vida!



Adorei ontem no Gustavo Veiga!

Tava com saudade docêis, que defino como "Lennon e McCartney do cerrado"! Parceria genial!



Um abração, Brandon Lee!

Obrigado por tudo, meu véi!



Um dos maiores presentes que eu já ganhei na vida

foi essa pérola que vocês fizeram pra mim...

Um dia quero gravá-la (pra me "gambá"... Hehehe)



"No fundo é uma estrela,

No fundo é uma estrada,

No fundo é uma ilusão sozinha"



"No fundo é um menino,

No fundo é sem destino,

No fundo somos nós sozinhos"...

"Dia bonito" para fotos pro encarte do disco novo (Diego Mascate A.C.)!!!!












Hoje foi dia da gente ficar bonito e cheiroso,
para as fotos do encarte do disco novo, que tá pra sair!

Pela manhã ganhamos uma super carona na carroça
do Sr. Cícero Firmino da Silva, la da Vila Galvão
(Senador Candedo)!

Em breve: novas novidades!
Simbóra! :)))))

Foto por Leandro Portoh
Produção: Emerson Calado
 —



quinta-feira, 3 de julho de 2014

"Ménage à Raul na terra de Trois"!

DIEGUITO toca RAULZITO! ;)

"Ménage à Raul na terra de Trois"!

Sábadão no LOOP !
Evento: https://www.facebook.com/events/659509544140274/



Também vai rolar a Banda GarraFada
mandando Titãs & Legião Urbana !

"Eu sou o início, o fim e o meio"!
Aí na foto estou no MEIO do INÍCIO e do FIM...
de um lado o primeiro LP do Raul (o raríssimo "Ralzito e Os Panteras") e do outro o último que ele lançou em vida, com o Marcelo Nova (o clássico "Panela do Diabo")!

Eu não sou a Pedra Letícia... então eu "toco Raul"! Hehehe

Simbóra!


sábado, 28 de junho de 2014

Bandaça de hoje no ARRAIÁ DO DIEGUITO (SENADOR CANEDO)!!!

Que timaço essa banda do show de hoje no "Arraiá Canedo 2014"!

Olhaí:
https://www.facebook.com/fernandocipo/posts/693364580699263?fref=nf

No repertório, os clássicos do Baião não poderiam ficar de fora (viva Luiz Gonzaga)
A banda é:
Diego de Moraes (Voz)
Chico Chagas (Sanfona)
Fernando Assis (Guitarra)
Marco Outeiro (Baixo)
Elielson Vasconcellos (Bateria)
Leonardo Vassoura Lanne (percussão)
Bora cair pro CANEDÃO minha gente 
D

sexta-feira, 27 de junho de 2014

"Genival Lacerda tem a ver com Elvis e com Jerry Lee"





GENIVAL LACERDA...

também NÃO podia faltar no "Arraiá do Dieguito",

pois como já disse o Raul...



"Há muito percebi

que Genival Lacerda tem a ver com Elvis e com Jerry Lee"



E legal que ele diz isso bem no "Panela do Diabo", disco que gravou com o Marcelo Nova perto de morrer.

Mesmo colocando o pé na cova, Raul ainda tirava onda com a cara dos baianos tropicalistas ( Caetano Veloso, Gilberto Gil )...

O "Teatro Vila Velha" era onde os universitários se encontravam no fim dos anos 50 para apreciar a bossa nova (que ele chama de "bosta nova"? hehehe), que, segundo o Tom Zé "inventou o Brasil em 1958".

Raul (fã de dois "reis": o do rock, Elvis, e o do rei do baião, Gonzagão

- por isso vai criar o "baioque", baião com rock em "Let Me Sing")

 era, na época, de outra turma, que estava ouvindo Elvis e Chuck Berry...

Erasmo Carlos diz que, se tivesse internet na época, Raul teria ficado amigo dele, de Roberto e Tim Maia ("Os Sputniks"). Bom, daí talvez ele teria entrado pra jovem guarda e não seria o "Raul Seixas" mas continuaria sendo o "Raulzito"... mas aí seria ooooutra história.



Ano passado eu disse pro Felipe Kowalczuk (da produtora que fez o filme Raul Seixas O Filme, dirigido pelo Walter Carvalho)

que a grande lacuna do filme foi não ter perguntado pro Caetano sobre dois versos do Raul:



1) "Eu não tenho nada a ver com a linha evolutiva da música popular brasileira" (conceito do Caetano que colocava a Tropicália como uma "evolução" que vinha da Bossa Nova)



2) "No teatro Vila Velha, velho conceito de moral

Bosta Nova pra universitário, gente fina, intelectual"



Era mais importante falar dessas duas coisas do que o Caetano  vir dizer que "Ouro de Tolo é genial".

Se eu, enquanto historiador (que é a minha formação) estivesse fazendo uma assessoria pro filme, não deixaria passar essas duas questões (ou, pelo menos iria citá-las em algum momento da narrativa).

Mas legal que na sessão de lançamento o grande Walter Carvalho esclareceu que esse era o Raul "dele", era um visão escolhida.

Até postei no youtube esse vídeo dele dedicando a sessão de estréia em Goiânia ao jornalista ambientalista Washington Novaes:

https://www.youtube.com/watch?v=y85TCt09ito







"Já dizia o Eclesiastes há dois mil atrás:

'Debaixo do sol não há nada novo'

Não seja bobo meu rapaz"



E é dessa parte do Eclesiastes do sábio Salomão que o Múltiplo Leminski ( Leminski ) se inspirou pra dizer:

"o novo não me choca mais

nada de novo sob o sol

o que existe é o mesmo ovo

chocando o mesmo novo"


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Gil 72 anos!






"Por ser aqui do sertão, aqui do cerrado, 

aqui do interior,
do mato..." 


e por eu estar
"REfazendo tudo"...


Quero parabenizar o
mestre 
Gilberto Gil pelos seus 72 anos!

Seus parabéns:
poeta, filósofo e MÚSICO!




Penso sempre nessa frase dele no
"Phono 73":


"Há várias formas de fazer música brasileira.
Eu prefiro TODAS!"
 

Essa concepção permeia meu trabalho (como Diego
de Moraes, O Mascate
, minha parceria com
 Kleuber Garcez no 
de Ser
 e até minha dupla Waldi
& Redson
)!




Um dos meus discos favoritos é o
"REFAZENDA" de 1975. No contexto de volta do exílio, esse LP
simboliza um RE-encontro de Gil com o Brasil.
 

Nessa semana, em que estou preparando o show
"Arraiá do Dieguito", tenho lembrado muito desse REencontro e da
importância que esse disco teve para a REvalorização da SANFONA. Na época
sanfona estava rimando com CAFONA. Mas Gil a resignificou, trazendo-a pro cerne
de um disco moderno e a deixando BRINCALHONA
 

("Essa é pra tocar no rádio"!  )

Dominguinhos+ deve muito
da sua carreira ao "Refazenda". Aí que tem as belíssimas parcerias
dos dois "Lamento Sertanejo" e "Tenho Sede".
 

Também tenho ouvido o cd "São João Vivo"
em que ele faz uma grande homenagem ao rei do baião Luiz Gonzaga!
 



Penso em fazer uma versão de "Refazenda"
pro disco que estou escrevendo ("Re-Renascença D.C."), pois tem muito
a ver com os "RE's" de Gil ("e sou como rês desgarrada"...").


A primeira música que escrevi ao voltar pra vida se
chama "AQUI", parceria com o Kleuber - e é uma filha da filosofia de
Gil
 

("o melhor lugar do mundo é aqui... e
agora")!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

ARRAIÁ DO DIEGUITO! :))

"ARRAIÁ DO DIEGUITO"
Show de Diego de Moraes, O Mascate na Festa Junina de Senador Canedo!!!
Evento: https://www.facebook.com/events/261659557373474/?fref=ts


Local: Praça Criativa do Jardim das Oliveiras,
a partir das 19 hs! Sábadão (28 de junho
FREE!

"Olha pro céu, meu amor!"
No repertório passarei por clássicos do rei do baião LUIZ GONZAGA,
ícone máximo do imaginário das festas juninas!
Também preparamos algumas surpresas...
Como carta da manga tem música até do sanfoneiro pernambucano ZENILTON
(autor de muitos sucessos dos RAIMUNDOS,  como "Tá querendo desquitar" e "O Pão da Minha Prima")
além de pérolas de João do Vale, Genival Lacerda, Zé Ramalho, Fagner, Alceu Valença,
Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil, Dominguinhos...

e vai rolar até
"baioque" (baião com rock) de RAUL SEIXAS!

"LET ME SING! LET ME SING!" :)