sexta-feira, 31 de julho de 2015

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Sou do Rock 2015 - Completo






Post:

https://www.facebook.com/diego.de.moraes/posts/931818250211236?pnref=story


SEMANA DO ROCK – TV UFG!
Valeu Vasconcelos Neto pelo convite pro bate-papo na "Semana do Rock" da TV UFG !
Legal demais estar nesse episódio junto com os grandes e queridos Fal, Brunaite ( Bruno Bonfá ) e o beatlemaníaco Sobreira !
Comento um pouco da minha trajetória torta, hoje como Diego Mascate
(do meu CD novo, da gravação do disco da Pó de Ser, etc.)
bem ali no Mercado Central (cenário perfeito pra essa prosa sobre os “Fritos da Terra”).
Testemunho como é ser meio um CADÁVER AMBULANTE (rsrs) numa época de uma certa “morte do rock” ou do underground.
No fim do vídeo falo da “Eu sou maculelê” (uma canção-esteriótipo que fecha o CD dos Os Canalhas ): https://www.youtube.com/watch?v=oHEJzZL0Y_w
na qual o brother Wander Segundo faz uma espécie de “tipo ideal weberiano”, no qual mistura coisas que eu acho que não tem absolutamente nada a ver – nem do ponto de vista de classe social, nem nos aspectos estéticos.
O que tem a ver o “pop-indie-mpb” da Carne Doce com o “experimentalismo-instrumental” do Vida Seca , com o samba do Quintal Do Jorjão ou com a mpb “goiana” do Marcelo Barra (que, inclusive, NÂO vai Frutos da Terra...) e com a percussão do CORÓ de PAU ?
Um conceito que fala de TUDO não diz NADA, penso.
Eu achava que o termo "Maculelê” (expressão pejorativa introjetada no léxico cultural goiano pelo Alexandre Barbosa , no falecido e polêmico site cybergoiás) tinha a ver com o “folclorismo”.
Mas daí o Segundo vem e inclui a minha tragédia pessoal nessa história pré-conceituosa aí.
Fiquei sem entender, pois simplesmente nada do que eu faço tem essa dimensão “folclórica” (nem mesmo o Waldi & Redson !).
Aliás, eu achava que TUDO que eu fazia na arte tinha uma veia PUNK, "do it yourself" (desde quando comecei num duo – eu, voz e violão, com minha irmãzinha Fernanda Moraes na bateria - num "white stripes do cerrado" - rs).
Por coincidência Os Canalhas postaram essa música no mesmo domingo em que o querido Túlio Fernandes comentou aqui no face que, na opinião dele, ao ir no Bananada, constatou “a morte do rock”.
Na ocasião me perguntei:
“O punk já era ou eu já era punk? Que ‘era’ é essa?”
Sei lá.
Ah, e, ao contrário da letra-ofensiva dos Canalhas, eu não me sinto gênio (quem ouviu a minha “Amigo” viu que eu já gritava isso lá: “Eu não sou nada genial”!), pois tenho clareza que ninguém é porra nenhuma, pois todo mundo caga e morre nesse nosso mundo bizarro.
Segundo o Kleuber o Segundo disse
que eu podia fazer uma música respondendo a provocação dele.
Aceitei o desafio e também fiz uma música a partir de um “tipo ideal,
que canto no fim do vídeo aí.
É um PUNK ROCK chamado “PUNK RICO”,
que fiz com a Mariana Elisa,
narrando as contradições dos filhos da elite, que vivem no conforto neoliberal (na chamada “casa dos pais”) e que se rebelam com o capitalismo, se encantando pela filosofia do “Do it yourself”, de uma forma bem ambígua.
Ampliei o panorama e, nesse personagem da letra, pensamos várias situações pelo Brasil do tipo ideal “PUNK RICO”, citando, inclusive, o paradoxo atual do “roqueiro reacionário” (herdeiros das elites, gente como Lobão, Roger ou Dinho Ouro Preto, que ouviu Sex Pistols na adolescência em Brasília, ao redor do “Aborto Elétrico”) que representa, atualmente bem as contradições daquilo que a Cynara Menezes narrou no texto “A volta do filho pródigo”:
http://socialistamorena.com.br/a-volta-do-filho-de-papai-p…/
Apesar de me tacharem “maculelê”, eu me sinto muito “punk”, vindo de Senador Canedo e criando o caos que faço – inclusive lançando meu último CD sem selo, sem lei de incentivo a cultura, mas escrito na caixinha:
“Produção Independente Dependente de Muita Gente”,
que banquei do meu bolso, com meu mísero salário de professor,
numa espécie de "paradiguima Rogerio Skylab (exemplo de um grande "foda-se" ao sistema, garantindo sua independência artística como funcionário do Banco do Brasil).
Sou um cadáver, sim, talvez uma alma penada feliz cantando “O Romance das Caveiras” de Alvarenga & Ranchinho.
Talvez a “Punk Rico” entre num futuro disco punk que estou compondo.
“I know it's only rock 'n roll but I like it!” 





sábado, 18 de julho de 2015

Falso moralista

(Letra de um punk-rock que escrevi hoje de manhã)


FALSO MORALISTA


Se você me perguntar qual é o meu "ismo"
Não é o maoísmo, nem o neoliberalismo
Talvez um pouco de sadismo com surrealismo
O meu ismo é o onanismo

O que eu quero mesmo é gozar na sua cara
E soltar muita porra em forma de palavras
Sodomia na poesia, a orgia imaginada
E na sua hipocrisia dar um tiro e mais nada

Falso moralista!

Você e seu decoro, sua corja com coragem
Tem a cara de pau de citar Jesus Cristo
Aquele do perdão, pregou amor pras multidões
Que pregaram na cruz. Ele entre dois ladrões.

Falso moralista!

Eu tenho fobia da sua homofobia
A minha amiga Bia quer comer a sua amiga
Talvez você seria mais feliz se desse o cú
Eduardo Cunha, alcunha de urubu

Falso moralista!



#ForaCunha

sábado, 11 de julho de 2015

O ANTI-CAPITALISMO DO PAPA FRANCISCO!

"Onde houver trevas, que eu leve a luz!"




Nunca pensei que eu fosse gostar tanto das declarações de um papa!
Já tem um tempo que eu venho sendo surpreendido, mas agora foi um estopim - e bem no meio de uma confusão que tem virado o mundo (e o Brasil) atual, com a exacerbação da raiva reacionária, lembrando muito a atmosfera de embates do "pré-1964".
Pra mim é particularmente curioso ele se chamar "Francisco" pois eu tive a felicidade de estudar na infância em uma escola franciscana em Senador Canedo, onde descobri, entre tantas coisas, o subversivo "Fradim" (Top! Top! Top!) do mestre Henfil (que se tornaria um dos meus maiores heróis), paradoxalmente. 
Uma das cenas que mais marcaram minha cabeça de menino foi a "performance" de São Francico ficar peladão em praça pública, abandonando a riqueza de seu pai, Pedro Bernardone. O pai o procurava achando que seu filho tinha enlouquecido. Na frente de um palácio, com muita gente assistindo, o moço não teve dúvidas: devolveu não só o dinheiro ao pai, mas entregou também a roupa que estava vestindo. Um bispo teve que cobri-lo com sua capa. Depois, lhe deram a pobre túnica de um servo para que ele não ficasse nu. Era inverno, tudo estava coberto de neve.
Essa cena eu interpretava como uma postura anti-burguesa e resignificou para mim os versos de sua oração ("Onde houver ódio que eu leve o amor")!

Com essa fala anti-capitalista o papa tem honrado seu nome escolhido: Francisco!



"Trechos do histórico discurso do Papa Francisco aos movimentos sociais na noite de quinta-feira 9 em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. No final do discurso de quase uma hora, o papa argentino pede que rezem por ele."



"Talvez seja cedo demais tirar qualquer conclusão, mas uma coisa até agora é fato: o Papa Francisco tem quebrado vários tabus e abalado literalmente o conservadorismo do mundo católico."
( Edson Junior​ ).

"Ou ele quer se tornar um líder carismático, ou de fato é um humanista, tomara que seja a segunda opção."
( Thiago Oliveira Martins​ ).


AMAR AO PRÓXIMO COMO A TI MESMO!

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Sou do Rock - Teaser Diego Mascate







www.tvufg.org.br/diamundialdorock - De 13 a 17 de julho, a TV UFG exibe a #SemanadoRock! O especial contará com exibição de videoclipes, entrevistas e debates sobre o rock goiano.

terça-feira, 16 de junho de 2015

FILOSOFIA POP #004 !

FILOSOFIA POP #004 !

Olha o podcast que eu participei proseando com o Marcos Carvalho Lopes(Professor de Filosofia da Unilab - Bahia) e com o querido Murilo Ferraz Franco !
No bate-papo falo de minha caminhada enquanto Diego Mascate,
passando pela minha pesquisa de mestrado sobre o filósofo brasileiro Álvaro Vieira Pinto e minha vontade de fazer um show sobre o mestre Noel Rosa ("o filósofo do samba"), além de comentar sobre minha atuação como professor na Ueg UnU-Uruaçu , entre vários outros assuntos...
Valeu pelo convite, Marcos e Murilo!
Que venha o próximo diálogo!
Inté!





Noel Rosa, "o filósofo do samba"... ;)))))




sexta-feira, 29 de maio de 2015

Coletânea Depredando o Orelhão!

Olha que legal a coletânea organizada pelo brother Eduardo Carli dos excelentes blogs Depredando o orelhão e do filosófico Casa de Vidro com músicas goianas do século XXI!


Para ouvir:https://8tracks.com/depredando/o-progresso-e-mato-coletanea-de-musica-goiana-do-seculo-xxi



"O efervescente cenário goiano de música alternativa em alguns de seus mais ilustres representantes:Carne Doce, Diego de Moraes, Boogarins, Chá de Gim, detre outros. Do stoner chalkiano ao prog-rock do Caminhão Espacial, do comovido grito dos Vicios da Era à ironia grunge dos violinos... Tem pra todos os gostos! Aprecie com pequi! Ilustração da capa: Oscar Fortunato"

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Diego Mascate no Teatro Sesc no Centro de Goiânia!!! AMANHÃ!!!!



AMANHÃ tocarei no Teatro Sesc no Centro de Goiânia!


Estréia do "MÁXIMA GOIÁS # 1" (projeto novo da Fósforo Cultural

Evento:
https://www.facebook.com/diegomascate/photos/a.140306629424750.24795.140254219429991/702111779910896/?type=1&theater


Também vai rolar a revelação Chá de Gim!



Simbóra!!!! :)








segunda-feira, 23 de março de 2015

PLATO DIVORAK! "CANAAAAAAALHAAAAA"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



"CANAAAALHAAAA"!

O mestre PLATO DIVORAK (figura emblemática e psicodélica do rock do Sul)
postou hoje no facebook pessoal dele sobre meu disco:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1422134198099008&set=a.1386029751709453.1073741828.100009073234753&type=1


"Esta sendo lançado agora o primeiro disco solo de Diego Mascate (de Senador Canedo - Goias). O disco é uma maravilha que abrange Mutantes, Kinks, pop rock beat psicodélico, a lírica de Torquato Neto e otras cositas mas. A bolachinha tem uma cover minha: "o light-show de uma civilizaçao", do disco Plato e os Analógicos de 2003. Passa lá na Toca do Disco e pega o cd a partir do dia 23 de março. E agora o gran finale CANALHAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!"


Para ouvir:





"IRREAL! SURREAL!!!!"

terça-feira, 17 de março de 2015

Paulo Freire & Álvaro Vieira Pinto, MESTRES BRASILEIROS!



O Brasil precisa de mais PFs ("Prato Feito" & "Paulo Freire") e menos PMs...

Bizarro esse fascismo imbecilizante...
Sobrou ate pro Paulo Freire!
Legal esse recado da ONU,
reconhecendo o valor da "pedagogia da libertação" para o mundo:
http://www.brasilpost.com.br/2015/03/16/faixa-contra-paulo-freire_n_6877442.html?ncid=tweetlnkbrhpmg00000002

Na minha dissertação de mestrado em Historia estudei a obra do filosofo brasileiro Álvaro Vieira Pinto, grande pensador anti-colonialista e uma das influencias fundamentais do pensamento de Paulo Freire, que o chamava de “mestre brasileiro”.
Os dois foram exilados no Chile, devido ao ódio de classe da Ditadura Militar.
Vieira Pinto depois amargaria a dor do ostracismo acadêmico e da derrota politica. Ele fez uma analise ontológica da consciência nacional e refletiu sobre  a luta da “Consciência Ingenua” com a “Consciência Critica” no inicio dos anos 60.
Estou relembrando vários pontos discutidos em minha pesquisa, sobre o pre-64, ao ver tanta exacerbação da idiotice atualmente.
Muito do ódio autoritário da “Consciência Ingenua” fascista (em oposição a “Consciência Critica”, aberta ao dialogo) tem se exacerbando atualmente, como no período anterior ao Golpe Militar.
 Minha dissertação, orientada pelo professor João Alberto​, esta disponível para leitura:
http://repositorio.bc.ufg.br/tede/bitstream/tde/3000/5/DISSERTA%C3%87%C3%83O%20FINAL_Diego.pdf

Como disse o Marx:
“A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”.

E cantou o Cazuza:
“Eu vejo o futuro repetir o passado. Eu vejo um museu de grandes novidades”...

sexta-feira, 13 de março de 2015

Feminino Coração de Deus - Erasmo Carlos - Mulher (1981) - Faixa 09








"Graças a Deusa!"





Eu, cada vez mais epicurista, digo "Graças a Deus" ou "Fica com Deus", etc. como digo "Bom dia" ou "Boa tarde", por educação e conveniência,

omitindo meu lado agnóstico (entre o "ateísmo não praticante" e o "budismo" - como religião não-teísta na qual qualquer um pode ser tornar um "Deus", um iluminado na terra - Satori!).

Mas tenho pensado seriamente em responder:

 "Graças a Deusa", "Vai com a Deusa", pra provocar meus irmãos cristãos,

pois quem fala "Deus homem" é uma sociedade machista e patriarcal.

Como cantou o Caetano: "o macho, adulto, branco, sempre no comando"...

Ou como pergunta Arrigo Barna Barnabé​ em sua brilhante "Dedo de Deus": "Será que é homem? Será que é mulher?"

Daí, dentre tantas questões que não vão me levar a lugar nenhum,

de repente,  me deparo com essa pérola que eu não conhecia, escrita por Sérgio Sampaio ( Viva Sampaio​ !) e gravada por outro mestre, o "tremendão" Erasmo Carlos​ no seu LP "Mulher" (1981):



"E como é forte o feminino coração de Deus"!







"Não vou ser seu plano B" - DIEGO MASCATE & SIMPLISTA





"NÃO VOU SER SEU PLANO B! "



Parceria minha com meu brother Simplista​

que está no disco ( http://diegomascate.com.br/ )!



Essa filmagem é no Teatro Grupo Sonhus Teatro Ritual.​ no fim do ano passado.

Parte do webdoc "SIMPLISTA" que está para ser lançado!

Direção: Hugo Brandão

Edição: Evandro P. Braga.



ROCK! :)






quinta-feira, 5 de março de 2015

Milionário e José Rico - De longe também se ama







"De longe também se ama"...



Ontem na Ueg UnU-Uruaçu​ na minha aula de "Brasil Contemporâneo (3)"

relacionei o filmaço "Na Estrada da Vida" do Nelson Pereira dos  Santos (um dos expoentes do Cinema Novo, que buscava "descobrir os BrasiS", autor da obra prima "Vidas Secas", baseado em Graciliano Ramos, e o primeiro cineasta brasileiro a entrar pra Academia Brasileira de Letras - na cadeira de Castro Alves!), 

com a questão da busca da construção de uma "identidade nacional" 

(tema marcante desde a "Proclamação da República").

Vendo o filme me emocionei com a grandeza do artista José Rico, em sua postura, seu visual e em sua "garganta de ouro". 

Como defende o Waldi & Redson​: "o Chuck Berry brasileiro".

Tive a possibilidade de assistir a um show deles em Senador Canedo. 

Um show man, expressão de uma consciência trágica da vida em várias canções, documentando os "MAS" da existência, 

como a pérola "Sonho de um caminhoneiro" 

("MAS o destino cruel e traiçoeiro"...)

e no hino "Estrada da Vida" 

("MAS o tempo cercou minha estrada

E o cansaço me dominou

Minhas vistas se escureceram

E o final da corrida chegou"...)



Acho lindo esse vídeo de "De Longe também se ama" que, como comentei com os alunos, é uma música que representa muitos brasileiros longe dos seus amores, por circunstâncias da "estrada da vida", nesse país continental, esse "mosaico" (como diz o mestre Sodré).



"De longe também se ama" é uma canção que venho cantarolando comigo mesmo há alguns meses e que cantarolo aqui agora num quarto de hotel em Palmas, lembrando da beleza que foi a primeira vez que vim aqui em um ônibus psicodélico.



Essa canção é uma poesia, sim, assim como os versos de Homero que eram, na Grécia Antiga, cantados pelo povo grego e transmitidos de geração em geração.



"De longe também se ama"...



"Quem tem seu amor distante

Que gosto que pode ter

Quanto mais o tempo passa

Mais tem vontade de ver

Eu moro aqui tÃo longe

Longe do meu bem querer

A saudade me maltrata

A distância faz sofrer".





Resenha no site "Galeria Musical"!

Que legal essa resenha no site Galeria musical 
sobre o disco Diego Mascate -  "A.C."!
Para ler: http://galeriamusical.com.br/resenhas.php?url=900-diego-mascate-ac 
Texto por Anderson Nascimento.

Resenhas como essas me incentivam a continuar nessa luta que é a música independente brasileira!